Skip to main content

Prefeitura de Belo Horizonte vai economizar cerca de R$ 8 mil por mês com energia solar

Empreendimento fotovoltaico inaugurado no início de maio ocupa um espaço do tamanho de dois campos de futebol 

A Prefeitura de Belo Horizonte inaugurou a operação de sua usina fotovoltaica, no dia 7 de maio. Agora, a estimativa é que o sistema que gera energia elétrica a partir da radiação do sol proporcione uma redução de cerca de 20% do consumo do prédio, o equivalente a uma economia mensal estimada de R$ 8 mil. A projeção é que, em dez anos, a economia aos cofres públicos com a conta de luz possa chegar a cerca de R$ 10 milhões. 

A usina de 65 kWp foi implantada pela empresa mineira Broenergy, selecionada por meio de edital do Fundo Municipal de Defesa Ambiental (FMDA), no valor de R$ 180 mil, e o projeto aprovado pelo Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comam). A troca do medidor foi realizada pela Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

“Esse projeto é um importante marco para cidade de Belo Horizonte em relação à sustentabilidade e a um novo paradigma na substituição de nossa matriz energética, seguindo os objetivos de uma cidade com baixa emissão de carbono”, afirma o secretário municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck.

A usina ocupa uma área equivalente a dois campos de futebol, no total de 400 metros quadrados (m²), seguindo os cálculos das medidas do telhado do edifício-sede da prefeitura, um dos símbolos arquitetônicos da capital mineira, construído há quase 100 anos.

Essa é segunda usina solar instalada em um prédio público municipal. A primeira foi instalada no prédio da Propam, com 6 kWp e ativa desde dezembro de 2016. “O próximo passo é instalar o sistema em um estacionamento coberto no Parque das Mangabeiras, para gerar 220 kWp e a expectativa é que a usina entre em operação ainda neste ano. Queremos estimular com essa atitude o uso de energia solar por parte dos cidadãos de BH”, comenta o idealizador do projeto, Humberto Martins Marques, assessor da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), órgão gestor do contrato.

Dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) apontam que o uso de energia solar fotovoltaica no país cresceu 14,4% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com igual período de 2019. Representando mais de 70% do mercado, a energia solar residencial cresceu 21,5%. 

A instalação da usina fotovoltaica na sede da prefeitura, segundo o secretário-executivo do Comitê Municipal sobre Mudanças Climáticas e Ecoeficiência, Dany Silvio Amaral, está alinhada ao Plano de Reduções de Emissões de Gases do Efeito Estufa de Belo Horizonte (PREEGE), com o objetivo de reduzir em até 20% as emissões de gases de efeito estufa na cidade, até o ano de 2030.

fonte: Portal Solar

%d blogueiros gostam disto: