Skip to main content

Essa é a hora de investir em energia solar (entenda os motivos)

Energia solar é o melhor investimento da vez!
Fique atento! Chegou a hora de você fazer um investimento em energia solar. Descubra com a Solsist Energia o porquê!

Investimento!

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, anunciou esta semana que a bandeira tarifária vermelha patamar 1 vai vigorar durante o mês de abril. Ou seja, os consumidores de energia elétrica vão pagar R$3 a mais para cada 100 quilowwatts-hora (kWh) consumidos. A bandeira tarifária vermelha é usada quando é preciso acionar usinas termelétricas mais caras, por causa da falta de chuva. É a primeira vez neste ano que ela é ativada, e, tudo indica, que não será a última, como você pode conferir nesta matéria publicada pelo portal O Globo.

Pensando no que esse aumento significa para o seu bolso, certamente você deve estar se questionando: será que essa não é a hora de apostar em um sistema de energia solar? Sim, caro leitor, este é o momento certo! Não apenas pelas oscilações recorrentes na conta de luz, mas porque está mais barato investir em sistemas de energia renovável.

De acordo com os economistas, já há espaço no mercado para novos cortes na taxa básica de juros brasileira, ou seja, a taxa Selic. A expectativa é que até o final do ano ela caia para menos de 8,5%. Em termos práticos, além da economia começar a melhorar, a nossa moeda ganha novos contornos em relação ao dólar fazendo com que o preço dos equipamentos de um sistema fotovoltaico, por exemplo, fique mais barato e acessível a um número maior de consumidores. Outro fator preponderante para investir em energia solar é a isenção de ICMS. Hoje, 21 estados brasileiros deixaram de cobrar ICMS nas operações de compensação de energia, o que significa dizer que 75% da população brasileira, aproximadamente 150 milhões de pessoas, já podem se beneficiar da redução do imposto caso optem por gerar a própria energia.

Investimento que compensa

Segundo cálculos da consultoria em energia PSR, realizados em 2015, a geração solar em casa e em pequenos comércios já é uma boa opção de investimento em pelo menos 23 Estados. O investimento só não vale tanto a pena ainda nos estados do Amazonas, Roraima e Amapá.

Luciano Vinti, engenheiro de energia e co-fundador da Solsist Energia, diz que o retorno financeiro da instalação de um sistema de energia solar (resultado da economia na conta de luz mês a mês) pode ser facilmente comparado ao de aplicações seguras, como a Poupança ou Tesouro Direto.

“Como a taxa Selic baliza a taxa de rendimento das aplicações citadas, sempre em um patamar inferior, devemos comparar os seus rendimentos com o quão mais caro fica a conta de luz em determinado período. As tarifas de energia elétrica geralmente deveriam acompanhar a inflação. Recentemente realizamos um levantamento sobre o assunto (gráficos abaixo). Nos últimos três anos, as contas da Cemig ficaram em média 18% mais caras, enquanto a inflação média do mesmo período foi de 8,5%a.a.. A taxa Selic atualmente está em 12,25% a.a., ou seja, o aumento da fatura de energia elétrica está sendo superior aos aspectos que ajustam os investimentos de baixo risco, tornando assim o sistema fotovoltaico cada vez mais atrativo financeiramente.”, exemplifica.

unnamed

unnamed-1

Sistema se paga

Neste aspecto é importante levar em consideração também o tempo necessário para que a instalação se pague – o chamado “payback”. Para chegar a esse valor, é preciso dividir o custo total do microgerador pela economia mensal na conta de luz. Isso após a devida instalação. Nesse cálculo deve considerar a variação anual com os reajustes das contas.

“Em Belo Horizonte e seu entorno esse payback varia entre 4 a 5 anos. Dependendo, claro, do valor do projeto e as tarifas praticadas. A tendência é que esse tempo de retorno no investimento fique cada vez menor. Levando em conta que a energia elétrica vem aumentando significativamente. Com a vida útil do sistema os ganhos são bem superiores também. Só de garantia de módulos temos 25 anos pelo fabricante. Além disso, o imóvel é valorizado. Já está em trâmite na Câmara Municipal de Belo Horizonte, o projeto de lei “IPTU Verde”. Quando as residências que têm sistemas fotovoltaicos poderão ter desconto no imposto. Tudo isso nos garante rendimentos maiores do que aplicar  ou fazer investimentos em mercado financeiro de baixo risco como CDB, por exemplo”, garante Vinti.

Incentivos no setor

O governo brasileiro vem estudando várias formas de impulsionar cada vez mais a geração solar fotovoltaica no país. O Brasil deve integrar o ranking dos 20 maiores produtores de energia solar em 2018. Esse dado é destacado pelo boletim “Energia Solar no Brasil e no Mundo – Ano de Referência 2015”. China, Estados Unidos e Alemanha são os países que têm mais potência instalada atualmente.

“Hoje as linhas de créditos para financiar a compra de equipamentos na área estão muito melhores. Isso comparado a alguns anos atrás. Para quem deseja investir na área indico duas ótimas linhas no mercado que disponibilizamos para os nossos clientes. Uma é o Santander Sustentabilidade e o outro o Consórcio Nacional Solar. Este último já conta com mais de 50 integradores credenciados por todo o Brasil”, sublinha.

Se você achou nosso tema interessante, mas ainda tem dúvida sobre o assunto é só entrar em contato conosco. Estamos à disposição para responder todas as suas questões. Você vai comprovar que realmente este é o momento certo de investir em um sistema de energia solar!

%d blogueiros gostam disto: