Skip to main content

Energia solar fotovoltaica será a principal fonte de geração da Europa em 2025, aponta AIE

Agência aponta que patamar será atingido se os governos do continente manterem seus compromissos de descarbonização

A energia solar irá se tornar a principal fonte de geração da Europa nos próximos cinco anos, afirmou o diretor executivo da Agência Internacional de Energia (AIE), Fatih Birol, durante o SolarPower Summit. No evento virtual, o dirigente revelou detalhes do novo relatório da entidade, que será publicado no próximo mês.

Birol confirmou que a nova edição do World Energy Outlook apontará que a energia solar fotovoltaica se tornará a principal fonte da Europa, em termos de capacidade de geração, em 2025. Mas isso é condicionado aos governos do continente manterem seus compromissos de descarbonização.

“Nossos números mostram que se a Europa for capaz de seguir as metas de neutralidade de emissões, em cinco anos a solar será a fonte número em capacidade elétrica no continente”, disse o dirigente, por meio de um comunicado oficial divulgado após a conferência, realizada no último dia 29. A afirmação trouxe surpresa para alguns analistas, em função de previsões anteriores da AIE, que historicamente fracassaram em acompanhar o ritmo de crescimento da fonte solar.

A CEO da SolarPower Europe, Walburga Hemetsberger, assinalou que a energia solar tem um futuro brilhante no continente, apesar dos impactos da pandemia de COVID-19. “Esses novos dados da AIE confirmam o que nossos estudos mostram: a solar se tornará a fonte de energia número da Europa e está pronta para desempenhar um papel de liderança na transição do continente para um sistema neutro de emissões.”

Em abril, um relatório da AIE apontou que as renováveis seriam as únicas fontes que vão crescer em 2020. De acordo com a análise, esse tipo de geração, em especial solar e eólica, superarão os problemas de cadeia de suprimentos causados pela pandemia e vão apresentar um incremento de cerca de 5% no ano.

“Em meio a essa crise econômica e sanitária sem precedentes, a queda de demanda de quase todos os principais combustíveis é impressionante, especialmente para carvão, petróleo e gás. Apenas as renováveis irão se sustentar durante essa queda no uso de eletricidade”, disse Birol na época, descrevendo a pandemia como um choque histórico para todo o setor de energia.

fonte: Portal Solar, por Ricardo Casarin

%d blogueiros gostam disto: